domingo, 24 de março de 2013

Lembranças...


   
  "Estou aqui deitada, olhando para o céu e ouvindo aquela música que embora eu não saiba o motivo – ou talvez lá no fundo eu saiba – me trás a memória os nossos momentos juntos. Enquanto o vento bate contra o meu rosto relembro esses tais momentos, momentos simples e inesquecíveis, nos quais vivíamos como os últimos das nossas vidas. Momentos nos quais nos beijávamos, sorríamos, brincávamos, ou simplesmente nos abraçávamos no silêncio dos nossos corpos, esperando que aquilo se tornasse eterno... 
   Ainda me lembro como se fosse ontem, estávamos na praça de mãos dadas e a nossa música  tocou, nos olhamos e ficamos ali sorrindo um para o outro. Ali, eu tive a pequena sensação de que o mundo inteiro parou para conspirar a nosso favor e admirar aquele amor, amor no qual muitos duvidaram que um dia existiu de verdade. Sabe aquela história de primeiro amor? Inocência, entrega total... Não, não foi a primeira pessoa com quem eu estive junta. Porém, foi a primeira pessoa que me fez pensar no futuro. Sabíamos de tudo: noivado, casamento, filhos... Eu não queria mais nada, apenas você do meu lado nas minhas realizações, de mão dada comigo, igual na pracinha, lembra?         
      Compartilhamos os nossos piores e os nossos melhores segredos. Você deve estar pensando: onde estão as brigas? As discussões? As lágrimas? As vontades de desistir de tudo? Eu posso te responder tudo, sim... elas estão por aí, perdidas em meio aos 8 meses de muitos, muitos, muitos sorrisos. Embora eu tenha, como você dizia, uma péssima memória, eu me lembro de tudo, do primeiro ao último mês. Hoje? As nossas vidas pertencem a duas pessoas maravilhosas, não é difícil ver a felicidade e a vontade delas em nos fazerem felizes. Ela? É linda, educada, se veste bem, tem um sorriso incrível... Se ela se parece comigo? Talvez. Se parecer, a nossa semelhança não foi a causa de você decidir estar com ela, e sim a diferença que existe entre nós duas. Ele? Se parece com o príncipe dos sonhos de uma menina, um cara romântico, engraçado, bonito... Se ele se parece com você? Talvez. A semelhança entre vocês não foi o motivo de eu decidir estar com ele, e sim a diferença que existe entre vocês. Ah! E nós dois? Eu e você? Nós nos tornamos dois corpos totalmente desconhecidos um pro outro, não porque não nos vemos mais ou porque perdemos o contato, muito pelo contrário. 
     Nós desconhecemos não o físico ou na aparência, mais da pior forma possível. Lá dentro, beeeeem lá no fundo da alma, tem uma caixinha, trancada, suja, velha, empoeirada e que se recusa a ser aberta para tentar te conhecer na forma de um amigo. Estamos felizes? Muito, felizes o bastante, para deixar a caixinha lá. Talvez, quem sabe um dia, agente crie coragem para abri-la e jogá-la fora de uma vez por todas."

Autora Secreta


OBS: Meninas, esse texto lindo não é meu e sim de uma amiga que não quis ser identificada, mas achei que deveria compartilhar com vocês essa linda história de amor...